Translate

7 de agosto de 2006

De onibus para Porto Alegre

Escrevo de um dos lugares onde tenho mais tempo e tranquilidade para postar coisas neste Blog: aeroporto de Rio Branco, na ja classica espera do aviao para Cruzeiro do Sul. Sao agora aqui, duas da manha, em breve o aeroporto esvazia, com a saida do ultimo aviao. Cheguei aqui era meia noite e devo esperar, ate as 9 da manha...daqui a pouco, hehe. Pra quem nao entende porque faco isso, explico. Neste horario nao tem mais onibus para ir ao centro. A distancia daqui ate o centro e' de 10km, mais ou menos. Um taxi cobra, na melhor das hipoteses, 40 reais, so de ida. Como o voo e' as 9 da matina (11 horas de Brasilia), teria que sair muito cedo do hotael ou de seja la onde eu encontrar para passar a noite. Economizo uma grana, e fico por aqui mesmo, principalmente agora que fui informado que existe sim um chuveiro disponivel para banho.!!

Pois e' mesmo, andava sumido por aqui. Estava viajando, naquela que foi uma das aventuras mais impressionantes que ja vivi. Sai de Cruzeiro do Sul, la onde o vento faz a curva, e fui para Porto Alegre de onibus, sim, de onibus. Foram quase 5 mil quilometros, 5 balsas, 5 dias e muito, muito chao brasileiro. Pais Continental? descobri o verdadeiro significado disto que falam. Poe grande nisto, nosso pais eh do tamanho do mundo.

So dentro do ACRE foram 18 horas da BR364. So aqui sao as quatro balsas das cinco. So aqui pudemos comer paca na janta, na parada do onibus. Encher completamente os cabelos, as roupas e as mochilas da poeira acreana, poeira esta que nao acompanhou ate o sul. So neste trecho, a probabilidade de ficarmos empenhados no meio da estrada, atolados no famoso barro tabatinga, ou quebrados sem assistencia, e' encarada de forma divertida e num alto astral, do tipo, temos hora para sair, mas para chegar...so Deus sabe.

Sao muitas coisas para contar desta viagem. Principalmente por eu nao ter ido sozinho, e, nem por vontade propria, por assim dizer. Acompanhei a turma de bixos da Biologia que nunca tinham participado de um ENEB (Encontro Nacional dos Estudantes de Biologia). E', desci com eles este mundao de Brasil, percorrendo praticamente todas as fisionomias de vegetacao brasileira, com excessao da Caatinga. cansativa, emocionante, divertida, longa, divertida de novo, longa outra vez...alguns adjetivos colecionados pelo caminho.

A maior parte dos relatos, e sem duvida a mais interessante, sao os relatos das vivencias e experiencias deles. para eles esta viagem foi uma oportunidade unica de vivenciar e experienciar outros brasis, outras culturas, outros povos, outro tudo. E, serviu para mostrar ao Brasil que nao conhece o Acre que o Acre existe e esta no mapa, e, o mais impressionante, e' que acreanos existem tambem. tanto existem que uma turma de 11 "malucos" (como o Martin, amigo de Porto Alegre gritou quando recebeu o povo la: - Bah Galera, voces sao os mais malucos!).

Espero que eles tenham gostado de tudo isso. Eu senti que foi bom, muito bom. Mas tem aquilo de muita informacao ao mesmo tempo as vezes satura, e causa efeitos aleatorios as vezes nao desejados. Vou esperar para sentir agora eles em CZS. Capaz deles virarem figuras mitologicas junto aos colegas atuais e todos que virao depois. Novo paradigma de estudante na Ufac - Czs.

0 comentários:

Blogs Favoritos